E-book Grátis!

Comentários

    Pensamento Visual

    By Dênis Elias 10 meses ago

    Desenhar é algo natural.

    Mas se é algo tão natural, por que paramos de desenhar conforme crescemos?

    Em geral as pessoas desistem de desenhar por conta de uma série de expectativas e crenças:

    • “meu desenho precisa ser lindo”;
    • “meu desenho precisa representar fielmente a realidade”;
    • “nunca vou conseguir desenhar desse jeito”;
    • “eu não sei desenhar”.
    pensamento visual

    O desenho como linguagem de comunicação

    Essa visão é extremamente limitada, pois é baseada na noção de que o desenho TEM que seguir uma determinada linguagem. Assim como a escrita manual, o desenho pode ser uma ferramenta de comunicação – as pessoas têm caligrafias completamente diferentes, indo desde letras trabalhadas e delicadas até garranchos. Mas você não diz que uma pessoa com uma letra rabiscada não sabe escrever.

    Você pode ser um excelente escritor, mesmo tendo uma caligrafia sofrível. Da mesma maneira, você pode ser um excelente desenhista, mesmo desenhando pessoas de palitinho – tudo depende de como você encara a FUNÇÃO do desenho.

    Por conta de uma série de fatores, muitos ligados à maneira como somos apresentados ao desenho durante a infância, paramos de enxergar o desenho como essa forma direta e fluida de representar e comunicar ideias – essa tarefa passa a ser exclusiva da escrita, e o desenho fica escravo de uma série de preceitos estéticos, relegado à área das manifestações artísticas.

    Quando falamos de pensamento visual, tentamos quebrar essa noção e resgatar a ideia, tão natural para as crianças, de que o desenho pode ser uma ferramenta de comunicação: você desenha para explicar uma ideia, para formatar um raciocínio, para entender um processo. Note que nenhuma dessas ideias envolve a expressividade do traço, a transmissão das suas emoções ou a sua interpretação da realidade.

    Ao explicar seu processo de criação, o artista suíço Paul Klee disse que “desenhar nada mais é do que levar uma linha para passear”; ele estava falando justamente de como desenhar pode ser uma maneira visual de desenvolver um raciocínio.

    Os nossos serviços de síntese visual e facilitação gráfica são baseados justamente no princípio de que uma informação desenhada pode ser mais fácil de absorver do que a mesma informação escrita (o famoso “entendeu ou quer que eu desenhe?”). Veja aqui alguns dos nossos trabalhos.

    Use as vantagens do pensamento visual em suas reuniões ou eventos: fale conosco para saber como podemos ajudá-lo!

    Category:
      design da informação
    About

     Dênis Elias

      (20 articles)

    Designer de jogos para treinamento empresarial há mais de 15 anos. Sócio do VIA6B Estúdio de Arquitetura e Design. Músico e aquarelista. Idealizador do Ser Criativo, uma jornada com o objetivo de despertar o potencial criativo das pessoas. Atualmente vem se dedicando à maior expressão da Criatividade em sua vida: seu filho Theo.